Construção a Preço de Custo


O processo em 6 etapas:



Administração da Construção a Preço de Custo

A empresa administradora é responsável em iniciar o empreendimento e gerir todo processo de construção, ficando encarregada das seguintes etapas:

• Localizar o terreno onde será construído o empreendimento
• Negociar a aquisição do terreno
• Elaborar os projetos do imóvel
• Elaborar o cronograma físico financeiro da obra
• Estabelecer os planos e fluxo de investimento por parte dos investidores/compradores
• Buscar investidores que irão compor o quadro de sócios que custeará a construção
• Formalizar a SPE - Sociedade de Propósito Específico, formada pelos investidores, que será proprietária do terreno e do empreendimento
• Gerir tecnicamente a condução da obra
• Gerenciar todas as atividades administrativas da SPE, coordenando e comunicando o andamento da obra periodicamente aos sócios da SPE, conforme determinação das Assembleias

Os investidores ficam responsáveis pelo aporte na SPE dos recursos de acordo com o fluxo de pagamento montado pela empresa Administradora. Estes aportes são destinados exclusivamente para o empreendimento, tendo conta bancária exclusiva e contabilidade própria. Cada investidor/comprador passa a ser um cotista da SPE, responsável pelo custo efetivo da obra, mediante aporte de parcelas periódicas, corrigidas pela variação mensal do CUB/SC (Custo Básico da Construção - Sinduscon/SC). Esta SPE, formada pelos investidores, elegerá, em assembleia, um Conselho Fiscal que terá a responsabilidade de fiscalizar as movimentações e as aplicações dos recursos pagos pela Empresa Administradora.

Principais vantagens da Construção a Preço de Custo

A Construção a Preço de Custo por meio de SPE, além de ser uma modalidade de investimento altamente rentável é baseada na Lei das Incorporações Imobiliárias (Art. 58 da Lei 4.591 de 16 de Dezembro de 1964) e tem se revelado como uma das formas mais seguras de adquirir um imóvel “na planta”, pois os sócios são quotistas da SPE e detém a propriedade do imóvel que será construído, ou seja, detém a propriedade do empreendimento e, ainda, tem a oportunidade de participar dos conselhos de administração e fiscal, além das assembleias gerais que serão os órgãos máximos desta empresa. Portanto, os investidores têm a certeza de que os recursos investidos são utilizados no empreendimento, bem como a garantia, desde o início, da propriedade do imóvel.